Reciclagem na arquitetura: o papel da construção no meio ambiente

Reciclagem na arquitetura: imagem mostra cozinha com estilo clean.

Hoje, além de buscar ambientes agradáveis e funcionais, muitas pessoas procuram construções mais sustentáveis. Com isso, entre outras iniciativas, a reciclagem na arquitetura está se tornando uma tendência.

É possível encontrar materiais de alta qualidade, contribuindo para a preservação do meio ambiente. Além disso, diversos produtos trazem benefícios em relação à matéria-prima, como resistência a pragas e umidade. Logo, além de serem bonitos e feitos com componentes sustentáveis, agregam diferenciais aos projetos.

Neste conteúdo, explicamos por que a reciclagem na arquitetura é uma tendência e como realizar projetos com menor impacto no meio ambiente. Continue a leitura!

A importância da reciclagem na arquitetura

Nos últimos anos, a reciclagem na construção ganhou relevância como solução econômica e sustentável. Quando implementada corretamente, os projetos conseguem diminuir o consumo de recursos e matéria-prima, ajudando a preservar o meio ambiente.

É um efeito que ganha impulso com o consumidor responsável. À medida que as pessoas enxergam o valor agregado, torna-se um diferencial para arquitetos e construtores entregarem projetos mais sustentáveis.

Nesse sentido, há diversas soluções que podem ser implementadas, a partir do reuso e reciclagem de materiais como, plástico, isopor, papel, alumínio, etc. Além disso, é possível encontrar excelentes produtos feitos com esse tipo de material.

Um bom exemplo são os deck ecológicos, que são compostos de partículas de madeira envolvidas em resina plástica. Aliás, eles chegam a ter resistência duas vezes maior que a madeira maciça. Igualmente, podemos mencionar os rodapés, rodameios e guarnições feitas em poliestireno, ou seja, isopor obtido por reciclagem.

Em ambos os exemplos, os materiais utilizados podem ser assemelhados a madeira ou partir para cores e texturas criativas. O ponto é que, para adotar os materiais reciclados, não é preciso se desfazer da estética do projeto.

A reciclagem na arquitetura consegue, de fato, ser bastante eficiente. Podemos alcançar os mesmos resultados que o uso de matéria-prima ou apostar em soluções fora da caixa, tendo ainda outras características vantajosas, como maior resistência dos materiais e o impacto ambiental.

O papel da arquitetura e da construção civil

A arquitetura e a construção podem provocar mudanças no cenário por meio de suas iniciativas. Ao buscarem a eficiência em seus processos, os empreendimentos ganham não apenas mais lucratividade, mas minimizam o dano ao meio ambiente.

Hoje, as construtoras, indústrias e profissionais da área já podem melhorar bastante suas entregas ao seguirem tendências sustentáveis. Com isso, conseguem impactar todo o ecossistema de negócios e contribuir para com a sociedade, atendendo aos stakeholders de maneira ampla.

Os empreendimentos atuais são centros de interesse, e diversas partes interessadas (stakeholders) satisfazem desejos e necessidades por meio deles, como clientes, colaboradores, entidades públicas, fornecedores e, até mesmo, a sociedade em geral. Por isso, ao tomar decisões, precisamos sempre considerar todos os interesses em jogo, e não apenas o resultado imediato.

Ao adotar práticas mais adequadas para o meio ambiente, a arquitetura consegue construir vantagens competitivas sustentáveis. É uma estratégia para gerar valor compartilhado entre todos os interessados e impactar o ecossistema de negócios. E cada parte dará retornos dentro de seu campo de atuação.

Para ilustrar a questão, os fornecedores estão mais dispostos a buscar eficiência na produção, usar recursos sustentáveis e aplicar a reciclagem em suas operações. As entidades públicas vão confiar na conformidade da empresa e podem fornecer benefícios ligados a práticas ambientais.

Já os clientes verão mais valor agregado aos projetos e estarão dispostos a comprar soluções ambientalmente corretas. E a sociedade em geral estará mais disposta a valorizar os cuidados com o meio ambiente, por exemplo.

Dentro do seu campo de atuação, cada empresa ou profissional pode impactar positivamente o meio em que estão inseridos. E as construtoras, indústrias e profissionais da área têm repensado as questões sustentáveis para adaptá-las ao seu negócio e proteger o meio ambiente.

As boas práticas para uma arquitetura e construção sustentáveis

A preocupação com a sustentabilidade já pode ser vista em diversas tendências de arquitetura e construção. Nelas, consegue-se conciliar os benefícios para o negócio, para o cliente e para o meio ambiente, criando projetos de alta valor agregado.

Veja boas práticas que, pouco a pouco, ganham seu espaço no mercado.

Não demolir prédios

Por meio das soluções de engenharia e arquitetura, a demolição de prédios pode ser realizada apenas em último caso. Isso porque, utilizando de reformas e restaurações, consegue-se minimizar os impactos ambientais de construir um edifício do zero.

Casa sendo demolida, simbolizando a reciclagem na arquitetura.

Os benefícios para o meio ambiente dizem respeito não apenas a reduzir o consumo de materiais, mas a destinação do lixo. Toneladas de entulhos, que teriam de ser levados para os aterros sanitários, deixam de ser gerados sempre que conseguimos reaproveitar uma estrutura.

A arquitetura é fundamental nesse processo. Com os conhecimentos dos profissionais da área, é possível dar uma nova funcionalidade para os edifícios. É o arquiteto quem vai olhar para a estrutura e enxergar o que ela pode se tornar, indicando as mudanças necessárias.

Reusar materiais de construção

No canteiro de obras, também é possível realizar melhorias para minimizar os desperdícios. Há diversos níveis em que isso pode acontecer. É possível atuar desde o emprego de materiais na própria construção até a criação de produtos com sobras de madeira, vidros, latas de tinta, canos e afins.

Materiais reutilizados para a reciclagem na arquitetura.

Para isso, é importante pensar a logística reversa dos materiais. Como fazer com que os resíduos cheguem até as pessoas com a tecnologia e técnica para reciclar ou reutilizar os produtos?

Adotar a economia circular

Nesse sentido, vale a pena introduzir a economia circular aos projetos. Em vez de o descarte ser a última etapa do ciclo de vida do material, retornamos o recurso para a cadeia de produção para ser empregado em outros produtos. Assim, dependemos menos da exploração de recursos novos, minimizando o impacto ambiental.

É muito comum explicar a economia circular com a menção aos “4 Rs”:

  • repensar as práticas segundo seu impacto ambiental;
  • reduzir o consumo de matéria-prima e recursos nas construções;
  • reutilizar materiais e produtos que seriam, de outro modo, descartados;
  • reciclar para reaproveitar materiais para a mesma finalidade ou para outros produtos.

Ter em mente essas quatro práticas é um excelente norte para aplicar a reciclagem na arquitetura, bem como para tornar os projetos mais sustentáveis como um todo.

Gerenciar resíduos sólidos

Outro cuidado é planejar como será o uso dos resíduos sólidos durante o ciclo de vida do material. Trata-se repensar como adquirir e empregar os materiais, dar uma destinação adequada para os resíduos e minimizar o impacto ambiental gerado pela atividade.

Um conceito interessante, nesse cenário, é o princípio de lixo zero. Embora zerar os resíduos em uma obra possa não ser praticável, a lógica de priorizar as técnicas e métodos com a menor geração de resíduos possíveis é um caminho bastante interessante ao pensar um projeto.

Priorizar materiais sustentáveis

As empresas e profissionais também podem priorizar os produtos sustentáveis. Origem rastreável, produção a partir da reciclagem de materiais, uso de madeira de reflorestamento, manejo sustentável, logística reversa para coletar os resíduos e diversas, escolha por componentes mais facilmente reciclados ou reutilizados e diversas outras práticas fazem a diferença na definição dos materiais de uma obra.

As vantagens da reciclagem na arquitetura

As boas práticas apresentam um excelente retorno para todas as partes: profissionais, empresas, fornecedores, clientes, etc. Para finalizar, confira os principais benefícios!

Reaproveitamento interno

O primeiro benefício é conseguir produtos de alta qualidade para serem empregados nos projetos. Além de retornarem com outras finalidades, os materiais recicláveis podem passar pelo reaproveitamento interno, voltando a ser acabamentos, móveis, paletes, etc.

Proteção ambiental

Ao empregar o conceito de economia circular e reciclar materiais, reduzimos o impacto ambiental da arquitetura e da construção civil. Cada vez que um material retorna para cadeia produtiva, evitamos a necessidade de matéria-prima. Além disso, instala-se uma cultura de maior eficiência e economia de recursos.

Certificação de sustentabilidade

As práticas podem ser reconhecidas com certificações. Nesse caso, uma entidade externa valida os métodos utilizados nos projetos e obras sustentáveis. Logo, além de cumprir pré-requisitos de alguns contratantes, agrega-se atributos positivos à imagem de marca.

Redução de custos

A reciclagem está inserida em um contexto de melhor uso e destinação dos recursos, minimizando desperdícios. Por isso, junto ao impacto ambiental, existe a possibilidade de resultados financeiros, como reduzir custos.

Também é comum surgirem novas fontes de receita. Muito do preço praticado pelo arquiteto depende do valor percebido pelo contratante. Portanto, a partir do momento em que se enriquece o projeto com atributos positivos, como preservar o meio ambiente, naturalmente isso será um diferencial.

Geração de rendas, empregos e oportunidades

A reciclagem na arquitetura impacta o mercado de maneira ampla, criando renda e empregos. Isto é, faz os materiais chegarem até o destino em que podem ser reciclados, possibilita a atuação de pessoas e organizações, abre espaço para produtos a partir do reuso de materiais, etc.

Resumindo, as boas práticas estão inseridas em um contexto mais amplo, que são os processos de economia circular. Assim, quando construtoras, indústrias e profissionais da área são mais sustentáveis, esses agentes geram oportunidades para todos.

Nesse sentido, a reciclagem na arquitetura é uma boa solução para oferecer valor aos projetos, economizar recursos e entregar uma construção mais sustentável. Além disso, tem um impacto ambiental e social relevantes. Por isso, vale a pena conhecer as práticas indicadas e implementá-las nos seus projetos.

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe o post nas suas redes sociais e contribua para que mais pessoas conheçam os benefícios das construções sustentáveis!

  • Santa Luzia Brasil BRA
  • United States USA
  • Santa Luzia Europa Europa
  • Blog Santa Luzia USA
  • Youtube Santa Luzia
  • Facebook Santa Luzia
  • Instagram Santa Luzia

    SUSTENTABILIDADE POR PRINCÍPIO

  • Santa Luzia - Green Building Council
  • Santa Luzia - Green Building Council Brasil
pt_BRPT_BR