PERFIL

[gtranslate]
O que você procura?
Generic filters
O que você procura?
Generic filters

Blog

O que você procura?
Generic filters
Foto pavilhao Santa Luzia. 1

O passo a passo da reciclagem do Isopor

Muita gente não sabe, mas a reciclagem do isopor é totalmente possível. Muito comum em nosso dia a dia, esse tipo de plástico é utilizado em embalagens, caixas térmicas, enchimento de móveis e muitos outros produtos que a maioria das pessoas nem imaginam.

Embora seja muito útil, de forma geral, o descarte na natureza pode trazer sérios prejuízos para o meio ambiente, principalmente para a fauna. Sendo assim, reciclar o material é a melhor alternativa para aumentar sua vida útil e continuar usufruindo de seus benefícios.

Pensando nisso, em 2002, a Santa Luzia revolucionou sua cadeia produtiva ao substituir sua matéria-prima inicial, madeira, por matérias-primas provenientes da reciclagem, como o poliestireno expandido (EPS ou Isopor®).

Dessa forma, coletamos o material por meio de parcerias com mais de 210 cooperativas de catadores espalhadas pelo Brasil — atividade que gera mais de 3.800 empregos. Até o momento, foram mais de 86 milhões de quilos de isopor reciclado.

Então, quer saber como o processo de reciclagem acontece e outras informações sobre o assunto? Continue a leitura e confira!

Quais são os tipos de reciclagem de isopor?

Você sabia que há mais de um tipo de reciclagem de isopor? De maneira geral, podemos dizer que existem 3 formas de reciclar o material. A seguir, confira quais são elas.

Reciclagem mecânica

Essa é a reciclagem de isopor mais comum. Na reciclagem mecânica o isopor é separado e higienizado, evitando que peças contaminadas entrem no processo. Ainda que seja possível efetuar a limpeza por meio de equipamentos específicos, nem sempre o custo é viável.

Após a primeira etapa, o material passa por um processo para que seja transformado em flocos. Então, ele é derretido e granulado, servindo de matéria-prima para vários produtos.

Reciclagem energética

Nesse caso, o poliestireno expandido é usado na produção de energia térmica, já que o material apresenta alto poder calorífico — quantidade de energia interna contida no combustível. Para tanto, o isopor é colocado em um forno industrial e a queima de gases, aspirados por caldeiras, permitem a geração de vapor.

O vapor passa por turbinas com pás que se movimentam com esse processo, gerando energia cinética que resulta em eletricidade ou calor. Esse é um processo com custo mais elevado e ainda não é utilizado em larga escala no Brasil, mas já é bastante popular em alguns países desenvolvidos, como o Japão.

Reciclagem química

O material é reutilizado para produção de outras substâncias, como óleos, gases, solventes, cola e, até mesmo, sola de sapato. Nesse caso, são realizadas reações químicas para que o isopor retorne a sua composição inicial, funcionando como matéria-prima.

Entre as vantagens dessa alternativa estão a redução do consumo energético no processo e a possibilidade de utilizar os diferentes tipos de plástico.

Aqui, entretanto, existem restrições ao uso: embalagens de alimentos, por exemplo, não devem ser fabricadas a partir desse processo. A reutilização das peças produzidas com o material reciclado também nem sempre será possível.

Em quais itens o isopor pode ser transformado?

Um dos pontos mais interessantes sobre a reciclagem do isopor é a quantidade de itens nos quais os resíduos podem ser transformados. Por exemplo, em relação a objetos gerais do dia a dia, ele pode ser transformado em:

  • cabides;
  • canetas;
  • embalagens em geral;
  • molduras de quadros;
  • calçados;
  • brinquedos;
  • revestimentos;
  • acabamentos;
  • decorações diversas.

Além disso, vale ressaltar a sua aplicação na construção civil. Na parte de acabamento, o EPS reciclado pode ser transformado em:

É nesse nicho de produtos que a Santa Luzia utiliza o material. Assim, garantimos novos usos para os resíduos, viabilizando a reciclagem e a continuidade do ciclo de vida do isopor.

Quais são os benefícios da reciclagem de isopor?

Como dissemos anteriormente, a reciclagem do isopor possibilita a continuidade do uso do material de forma consciente. Nos tópicos seguintes, conheça os demais benefícios dessa prática.

Sustentabilidade

A sustentabilidade é um tema cada vez mais falado mundialmente. Isso porque os recursos naturais do planeta estão escassos. Assim, por meio dela é possível reduzir os impactos ambientais do uso de materiais.

Ao produzir uma matéria-prima ou produto, a água, energia e outros recursos são empregados. Ao reciclar, evita-se que mais desses bens sejam utilizados. Ou seja, dá para economizar as fontes não renováveis, transformando o material em algo sustentável por mais tempo.

Versatilidade

O EPS reciclado pode ser utilizado nas mais variadas formas. Sua versatilidade permite que a indústria o transforme em diversos produtos, inclusive na construção civil. Ele pode ser misturado à areia e ao cimento, resultando em um concreto leve para preenchimento de lajes, ou usado na produção de telhas termoacústicas.

Ainda, como você já viu, existem itens em diversos ramos e mercados que podem ser desenvolvidos a partir da reciclagem desse material.

Geração de empregos

A geração de empregos é uma questão muito importante, ainda mais nos dias atuais. Com as cooperativas de reciclagem, muitas pessoas que não têm oportunidades no mercado de trabalho podem ter a chance de trabalhar e gerar renda para a família.

Além dos catadores, o aumento no volume do material reciclado abre caminhos para novos mercados. Isso acontece porque serviços e produtos são criados, movimentando a economia e ajudando a minimizar os impactos sociais.

Proteção do meio ambiente

O isopor é um plástico muito resistente e leva anos para se decompor. Dessa maneira, se descartado incorretamente, pode prejudicar o meio ambiente, especialmente os animais. Por exemplo, aves litorâneas e vidas marinhas podem ingerir pedaços e partículas do EPS, o que pode desencadear doenças e, até mesmo, a morte dos animais.

Portanto, reciclar o isopor evita que o material chegue até eles, prevenindo mortes e outros desastres ambientais. Além disso, reduz o desmatamento, já que a cada 300 toneladas de isopor reciclado, evita-se o corte de 5 mil árvores. Você já tinha pensado nisso?

Como realizar a destinação correta do isopor?

Sabendo mais sobre as vantagens da reciclagem do isopor, é preciso saber como garantir a destinação correta dos resíduos. Afinal, esse é um passo fundamental para que as empresas que trabalham com esse processo consigam manter a atuação e transformar o material em diferentes itens.

A seguir, confira os cuidados que devem ser observados:

Entenda o seu papel nesse processo

Por muito tempo, as pessoas acreditaram que o isopor não era um material reciclável e que, por isso, ele era altamente prejudicial à natureza. Além disso, é comum que algumas empresas e catadores não coletem resíduos de isopor por ser um material leve, mas que ocupa muito espaço. Logo, isso reduz a capacidade de coleta deles.

Questões assim fizeram com que muitas pessoas e empresas deixassem de se preocupar com a destinação correta do isopor. Entretanto, com uma 

boa pesquisa, é possível encontrar meios de garantir a destinação adequada.

Desse modo, é importante entender o seu papel no ciclo de reciclagem como consumidor: adotar a coleta seletiva e buscar os meios adequados para o descarte, ainda que isso exija uma atuação mais ativa, é fundamental no processo.

Garanta que o material esteja apropriado para a reciclagem

Outro passo importante é assegurar que o material esteja apropriado para a reciclagem. Para isso, é importante limpar o isopor, especialmente em embalagens de alimentos e outros itens semelhantes. Lave com água e sabão neutro e seque o produto.

A ideia é evitar que fiquem resíduos de alimentos e outras substâncias que podem causar danos no produto e, até mesmo, impedir a correta reciclagem. É o caso de etiquetas e colas, que ajudam a acumular sujeiras.

Outro ponto relevante é entender o que não impede a reciclagem: embora seja importante limpar o material, saiba que manchas de molho ou gordura não atrapalham o processo.

Procure locais apropriados para o descarte

Por fim, como você viu, encontrar os meios corretos de descartar é uma responsabilidade de todos — e isso significa não jogar o isopor no lixo comum. Então separe-o com a coleta seletiva e, caso eles não peguem o material, pesquise outros caminhos disponíveis para isso. Por exemplo, Santa Luzia proporciona uma estrutura completa para auxiliar no processo.

Para tanto, você pode entrar em contato diretamente com a nossa fábrica por meio do telefone (48) 3651-1346. Também é possível enviar uma mensagem para o e-mail reciclaeps@industriasantaluzia.com.br ou em nosso WhatsApp (48) 3651-1346 (CIC — Central de Inteligência para Compra de Matéria-Prima).

Coleta Seletiva

Como é feita a reciclagem do isopor na Santa Luzia?

YouTube

By loading the video, you agree to YouTube's privacy policy.
Learn more

Load video

É comum que as pessoas tenham curiosidade em saber como é feito o processo de reciclagem do isopor na Indústria Santa Luzia. Por isso, descrevemos as etapas neste tópico. Veja o passo a passo adotado:

Triagem e controle de qualidade

Para atingir tal nível de know-how, investimos em técnicas sofisticadas para compactar e transportar o material até nossa fábrica. Uma vez em nosso parque fabril, o maior entre os moldureiros da América do Sul, o material bruto passa por uma triagem.

Por se tratar de um material reciclável, há a possibilidade de ter contaminantes que se diluem no poliestireno e que podem comprometer a qualidade do produto. Por esse motivo, o controle de qualidade, desde o recebimento da matéria-prima, é muito importante.

Compactação

Como o Isopor é composto em 98% de ar, precisamos fazer a compactação por meio de máquinas para retirar o ar contido em seu interior e viabilizar a logística.

Em algumas cooperativas, as máquinas de compactação do isopor são alocadas por regime de “locação” para que a logística do poliestireno seja viabilizada. Assim, existem situações em que empresas destinam os resíduos de isopor que geram para a Santa Luzia reciclar.

Moagem e peletização

Com as borras formadas, já podemos chamar o material apenas de poliestireno. Para que a matéria-prima possa ser limpa, precisamos reduzir o tamanho das borras em processo de moagem.

O material moído segue para a peletização, que retém a contaminação do material em telas e transforma em um material que poderá ser utilizado em outros processos produtivos.

Extrusão, acabamento e venda

É a partir da extrusão que os perfis decorativos de EPS começam a ganhar forma. Depois de prontos e embalados, os produtos estão prontos para desbravar os mais de 4 mil pontos de venda em 400 cidades pelo país.

YouTube

By loading the video, you agree to YouTube's privacy policy.
Learn more

Load video

A Santa Luzia fornece treinamento para que seja feita uma pré-triagem dos resíduos nas empresas geradoras. Assim, evitamos o envio de materiais contaminados, reduzindo o tempo de fabricação dos produtos. Por isso, temos profissionais dedicados exclusivamente para novas parcerias e fornecedores.

Como você pôde conferir neste artigo, a reciclagem de isopor oferece diversos benefícios para a sociedade. Ao ser retirado da natureza, o material gera empregos, minimizando os impactos ambientais e sociais. Na Indústria Santa Luzia, ele se transforma em produtos de excelente qualidade, durabilidade e acabamento para deixar os imóveis ainda mais bonitos e sofisticados.

Se interessou pela reciclagem de isopor? Aproveite e conheça os processos de logística reversa da Santa Luzia!

Compartilhe:

LEIA

TAMBÉM

480 RODAPE Santa Luzia Casacor 2012

Rodapés Altos: Embarque nessa tendência!

imagem 1

Casa autossuficiente: o que é e como funciona

Imagem1

Decoração com painel ripado: 5 dicas para aproveitar

RECEBA NOSSAS

NEWSLETTERS

Consentir*
Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
Santa Luzia. Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido por Drift Web

catalogo santaluzia 1

Você já baixou nossos catálogos?

Clique no link abaixo e encontre nossos catálogos digitais, manuais, fichas técnicas e termos de garantia de todos os produtos Santa Luzia.