Desenvolvimento de produtos: como surgem as inovações na construção civil

Foto de um engenheiro segurando dois rolos de papéis na mão, simbolizando o desenvolvimento de produtos na área da construção civil.

Há quem pense que um novo item é lançado imediatamente após alguém ter uma ideia e colocá-la prática. Mas não é assim que funciona. Existem diversas etapas de desenvolvimento de produtos que devem ser seguidas para garantir o sucesso da criação, validação e inserção do lançamento no mercado.

Na construção civil, é possível ver uma série de inovações surgindo nos últimos anos, o que desperta curiosidade em saber como é feito todo o processo. Pensando nisso, resolvemos trazer este post para falar sobre o assunto. Continue a leitura e confira!

Por que seguir as etapas de desenvolvimento de produtos?

O processo de desenvolvimento de produtos é complexo e deve ser bem estruturado. Ele se inicia na concepção da ideia e vai até o lançamento do produto no mercado. 

Nesse caminho, é preciso fazer diversas análises, como:

  • necessidade do consumidor;
  • tendências do mercado;
  • viabilidade econômica;
  • concorrência;
  • posicionamento;
  • entre outras.

No mundo dos negócios, existe um termo para isso: new product development (NPD). Dentro desse conceito, existem diversos métodos para transformar essas ideias em potenciais produtos.

Vale dizer que mesmo seguindo todo o protocolo, ainda assim há riscos de um produto não se consolidar no mercado — não é raro sabermos de itens que saem de linha pouco tempo após seu lançamento ou que precisam passar por longos processos de adaptação. 

Por isso, todo cuidado nas etapas de desenvolvimento é essencial. Qualquer erro pode fazer com que o produto não seja aceito pelos consumidores e, assim, não ter sucesso nas vendas.

Entre as maiores falhas no processo podemos citar a tentativa de cópia da concorrência e seguir tendências sem avaliar o que realmente importa, ou seja, o desejo do cliente. Sendo assim, é importante executar corretamente todas as etapas do desenvolvimento de novos produtos para aumentar as chances de sucesso.

Quais são os maiores erros ao desenvolver um produto?

Como dissemos, qualquer falha no processo de desenvolvimento de novos produtos pode ser determinante para o fracasso. Por essa razão, é interessante saber quais são os maiores erros de modo a evitá-los. Veja a seguir.

Pensar que “boa ideia” significa um “bom produto”

É importante entender que uma boa ideia pode ser incrível, mas somente no papel. Na realidade, há probabilidade dela não funcionar como o esperado e não se tornar um bom produto. Portanto, é preciso manter os pés no chão, mesmo que o conceito seja extraordinário.

O desenvolvimento de um novo item no mercado da construção civil não depende apenas de bons insights, mas de diversos outros fatores. Sendo assim, se a boa ideia não for muito bem executada, não terá muita relevância no mercado.

Não considerar o consumidor

Por falar em consumidor, um dos erros mais fatais no processo de desenvolvimento de novos produtos é não considerar seus desejos, dores e necessidades. Afinal de contas, é para eles que os itens serão lançados, então é fundamental que eles sejam o foco do negócio.

De nada adianta criar um produto incrível, cheio de funcionalidades e diferenciais se, naquele momento, o cliente necessita de algo mais simples e prático. Assim, a solução não foca no problema do público-alvo e se torna desinteressante para quem importa à empresa.

Fazer uma cópia exata da concorrência

Saiba que inspiração é diferente de cópia. Ser 100% original é algo difícil, visto que temos uma infinidade de soluções já em prática. Por isso, também é comum surgir produtos que são adaptações ou inspirados em outras alternativas do mercado, visando trazer diferenciais.

Entretanto, isso não quer dizer que é preciso copiar, exatamente, um produto do concorrente que vende bem. O consumidor está mais exigente e sente quando um item é uma cópia oportunista e não consegue reproduzir o sucesso de outra marca.

Como consequência, a credibilidade da empresa é prejudicada. Portanto, antes de lançar uma cópia, é preciso considerar as propostas de valor da marca no desenvolvimento do produto.

Falhar na análise do mercado

A análise do mercado é uma das etapas mais importantes do processo. Por conta disso, deve ser feita com o maior zelo possível para evitar erros. Qualquer falha nesse momento pode determinar o fracasso do lançamento. Nesse sentido, é importante observar alguns passos. São eles: 

  • estudar a concorrência;
  • mapear as oportunidades e ameaças;
  • avaliar a demanda;
  • identificar as tendências;
  • precificar os produtos de maneira adequada. 

Errar no marketing

Um marketing bem feito é capaz de salvar um produto, que não teria muito futuro, e aumentar sua aceitação com o público.

Porém, o contrário também acontece. Uma estratégia mal feita pode arruinar um bom lançamento e todos os esforços das etapas anteriores. Os problemas mais comuns nesse momento são: 

  • definição errada das personas (personagens que representam o cliente ideal); 
  • distribuição ruim; 
  • publicidade insuficiente; 
  • má escolha dos canais de comunicação. 

Assim sendo, o marketing não deve ser negligenciado. Desde a distribuição até as ações de divulgação e promoção, ele é parte fundamental para o sucesso do novo produto.

Quais são as etapas de desenvolvimento de produtos?

Agora que você já sabe a importância de seguir as etapas do desenvolvimento de produtos e quais são os maiores erros, é o momento de entender como funciona o processo. Veja.

Geração de ideias

O brainstorming, como é chamada a geração de ideias, é uma técnica que favorece a criatividade, sendo o ponto de partida de desenvolvimento de novos produtos. Com um objetivo pré-determinado, a equipe se junta para liberar a criatividade e registrar os insights.

O tema principal dessa reunião pode vir da necessidade dos consumidores, tendências de vendas, ações dos concorrentes ou, até mesmo, das sugestões dos clientes.

Triagem de ideias

Com as ideias no papel, é feita uma triagem para selecionar as mais promissoras e viáveis, considerando a produção e comercialização.

Vários critérios são considerados nessa filtragem, como:

  • custos de produção;
  • viabilidade técnica;
  • orçamento da empresa;
  • perspectivas do mercado-alvo;
  • entre outros.

Dessa maneira, somente os insights com maior potencial seguem em desenvolvimento.

Teste preliminar e prototipação

Essa etapa serve para avaliar se o produto poderá cumprir seu objetivo — ser uma solução para um problema específico da persona. É nesse momento que as pesquisas internas e externas devem ser realizadas de modo a entender se o consumidor reconhece o valor do item.

Há também a possibilidade de criar um protótipo para ser testado com um grupo controle de clientes. Assim, a avaliação pode ser ainda mais fiel e entregar resultados mais detalhados.

Avaliação de mercado

Após a concepção do produto ser testada e aprovada, é a hora de fazer uma análise mais completa e detalhada do mercado. No estudo, é preciso verificar a viabilidade econômica, a concorrência, o segmento e o público-alvo

Com essas informações é possível elaborar um plano de negócios que contenha os objetivos, estratégias e métricas necessárias para comercializar o novo produto.

Desenvolvimento

Na fase de desenvolvimento, propriamente dito, todo o planejamento é colocado em prática. Ou seja, com base nos resultados das pesquisas e testes, cria-se o produto ideal. 

O processo conta com:

  • design do produto;
  • criação da marca;
  • produção;
  • embalagem;
  • comercialização.

Além desses, há a parte burocrática com patentes, certificações e licenças. 

Validação de mercado

Na validação de mercado, que acontece antes do lançamento oficial, são feitos os últimos testes. Então, ela é mais focada em grupos de consumidores alinhados à persona.

Assim, é possível analisar se o resultado atende às expectativas do público-alvo. Caso tenha algo para ajustar, ainda há tempo antes de escalar a produção.

Lançamento

O lançamento é a finalização do desenvolvimento do produto. Nele, é necessário ter uma campanha estruturada para atingir o consumidor ideal. Nesse caso, é preciso investir nas mídias certas, com uma mensagem que toque o cliente final.

A distribuição também deve estar garantida em pontos estratégicos para que a novidade esteja disponível aos consumidores antes mesmo da campanha de lançamento.

Afinal, como surgem os produtos inovadores na construção civil?

Como você pôde conferir, os novos produtos passam por diversas etapas até serem lançados no mercado. Ainda no estágio de geração de ideias, uma preocupação constante no desenvolvimento de produtos para a construção civil é a sustentabilidade.

Os consumidores estão mais conscientes de seu papel na preservação ambiental e buscam inovações nesse sentido. Sabemos que a construção civil produz muitos resíduos e, consequentemente, impacto ambiental.

Por essa razão, materiais e técnicas mais sustentáveis são um dos focos dessa produção. Dentro dessa linha de raciocínio existem alguns critérios para o desenvolvimento de produtos: 

  • minimização ou não produção de resíduos que o meio ambiente não consiga neutralizar; 
  • utilização de recursos renováveis sempre que possível; 
  • otimização dos recursos não-renováveis. 

Dessa maneira, podemos encontrar produtos que contribuem para o ecossistema, seja diretamente ou indiretamente. O uso de reciclagem, como a do isopor, na fabricação de itens de construção civil é um bom exemplo disso.

Ao longo desse post, mostramos como é feito o desenvolvimento de produtos, desde a sua concepção até o lançamento. Assim, você pode perceber que há todo um trabalho por trás do lançamento de algo novo no mercado, especialmente, nas inovações na construção civil.

Quer ficar por dentro das novidades da Indústria Santa Luzia? Então, siga-nos nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e Pinterest.

  • Santa Luzia Brasil BRA
  • United States USA
  • Santa Luzia Europa Europa
  • Blog Santa Luzia USA
  • Youtube Santa Luzia
  • Facebook Santa Luzia
  • Instagram Santa Luzia

    SUSTENTABILIDADE POR PRINCÍPIO

  • Santa Luzia - Green Building Council
  • Santa Luzia - Green Building Council Brasil
pt_PTPT_PT